terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

POP ART IS


...

... BUT SOMEONE HAD TO DO IT.

24 comentários:

film-m k disse...

well...
shit, everybody have to do it!
:D

Mónica disse...

eheheh excelente

I Am No One disse...

Agora que já sou um artista pop (faz lembrar uma música dos BAN) vou fazer disto um stencil e tornar-me num Artista de Rua, mas daqueles que usam sempre a mesma imagem durante anos a fio para encher o ego :p

Resta a esperança que nestes tempos Chiclete (faz lembrar uma musica dos TAXI), algumas coisas demorem tanto tempo a desaparecer como demoraram a ser feitas ;)

film-m k disse...

então quando fores para a rua avisa, para filmar a coisa em formato documentário :P

I Am No One disse...

:D

Depois juntamos o Banski ao barulho para ele fazer o documentário :p

film-m k disse...

ps:
e a mónica pode fazer o registo fotográfico! :)

film-m k disse...

nada de ingleses ao barulho que a m&#d@ é nossa! :D

I Am No One disse...

:D

Mónica disse...

post pupu pop

Mónica disse...

onde?? só depois de comprar uma máquina IPF :DDD



agora a sério, o post tá mm mas mm mto bom

I Am No One disse...

Não sei o que é uma máquina IPF... Procurando no google (sim eu dou-me ao trabalho de tentar descobrir sozinho)só me aparecem plotters... Explica? Estarás a oferecer os préstimos para imprimir os grandes formatos para colar? :D

mónica disse...

máquina IPF means máquina exigida para se tirar um curso de fotografia no instituto portugues de fotografia, complexos meus ;P

I Am No One disse...

:D
Isto é pop, as fotos podem ter a mesma qualidade que os desenhos, podes até utilizar uma daquelas descartáveis :p

Vítor Mácula disse...

e no entanto a merda, de manzonis a artauds e a qualquer um de nós é- tão do fundo de nós.

é a obra – o que sai de nós e, vindo de nós, se torna distinto, objecto exterior; é o que fecunda a terra e o que espalha doenças; é o que escondemos de outros, e alguns, até de si próprio; é fruto das nossas entranhas e processo de vida e alimentação.

é a merda.

foi jornal libertário mais pertinente que o manguito de algum povo, e que começa com o “m” de mãe e de morte, de mal e de mar, de miúfa e de milagre; é a palavra que alguém dita quando está farto, e que o poeta sussurra quando foge do mundo pela porta das traseiras.

e para findar então, deixo aqui um merdabraço, no-ebola-one LOL

Mónica disse...

ui ui o amigo drácula tem razão mas n foi nada disso q pensei eheheh

o texto do post é q dá o estatuto de pop artist ao autor do post(ebola? hmmmmmmmmmmmm) a imagem embrulhada à warhol é obvia, é a pista

Vítor Mácula disse...

ora, mas os despistes também pistam ;)

I Am No One disse...

O impacto que o Sr. W teve, que de resto é a referencia deste post, é essa mesma, pôs a arte ao nível da merda. Todos a temos, e, mais importante, todos a podemos fazer com o mesmo desembaraço que desapertamos as calças/Saias e baixamos as cuecas.


O problema é que para a merda arranjou-se o autoclismo mas para isto não há solução. ;)

(merda)Abraço, Vitor

Mónica disse...

n há solução pq n é merda :D e voltamos ao mm eheheheh

film-m k disse...

então que sirva de estrume até porque ela está 'no meio de nós' :P

Mónica disse...

uau reduxa tiveste mto bem :DDDD mais uma vez: "vai à popart" opaaá!!!

ahhhh respondendo ao ebola one: era grande fã dos ban, mas até um gajo q quer um ideal social acaba a roubar um clube de futebol é triste

I Am No One disse...

Mónica, o tipo era um "pop president" :p

I Am No One disse...

Estrumai então! Levai a merda a todos os cantos do mundo e espalhai o cheiro, depois caso a coisa não corra bem, far-se-á uma cruzadazita e uma inquisição para resolver os duros de olfato. :D

Vítor Mácula disse...

ah pois.

pop art, op art, top art, cop art.

acaba (quase) sempre assim.

Vítor Mácula disse...

é a merda lol