segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Dos quinze Dias

Duas e meia da manhã.
Acordo, sinto a humidade,
toco-te.
Gentilmente dispo-te,
só para te vestir outra vez,
aconchego-te.

Duas e meia da manhã.
Percorro com as mãos a cama.
Não te encontro,
acordo.
Vislumbro a casa do rato
Sorrio.

3 comentários:

film-m k disse...

num instante estão aí mais quinze :)

film-m k disse...

bolas, foi menos de um instante, rs rs rs

:P

Bruno disse...

:)